Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Voz do Pároco Liturgia Expediente Fale Conosco
 
 
Home | TEXTOS DE REFLEXÃO

Alerta sobre os males atuais e o afastamento de Deus

Carta aberta a todos consagrados a Jesus por Maria!


      Salve Maria!
      Espero que as tormentas do tempo presente não tenham apagado a chama de amor que arde em seus coraçõezinhos pela Glória de Deus e salvação das almas.
      Há muito que queria lhes escrever..., mas o tempo está cada vez mais abreviado. Contudo, durante a minha adoração percebi que eu estava sendo omissa. Que precisava partilhar com todos escravos por amor as coisas que estão em meu coração.


      O que objetivo ao escrever esta cartinha é lhes precaver sobre os tempos em que estamos vivendo e a importância de sermos verdadeiros escravos da Ssma. Virgem e de anunciarmos esta devoção a todos, com o mesmo zelo que os Apóstolos tiveram ao propagar o Evangelho de Nosso Senhor, pois, tornar Nossa Senhora conhecida e amada, é pressuposto essencial para que o próprio Cristo Senhor seja conhecido e amado.


      Primeiramente, peço que rezem comigo, pedindo ao Santo Espírito de Deus que nos ilumine: a mim, para transmitir de modo claro o que tenho meditado e a vocês, para compreenderem o que o Senhor quiser que compreendam, ou seja, apenas aquilo que é da vontade d’Ele.


Inicio chamando a atenção das senhoras para a atual crise moral mundial que estamos enfrentando. Nunca na história da humanidade se viu algo tão bizarro. 
Os homens se afastaram de Deus e conseqüentemente, de si mesmos. Se não amam a Deus e não O respeitam é impossível que amem ao próximo, ou a si próprios.


      Penso que já devem ter percebido que estão tentando dessacralizar (tirar o sentido de sagrado de) tudo o que é Sagrado, ou seja, tudo o que foi consagrado, separado para Deus: pessoas (clérigos, religiosos, etc.), objetos (alfaias, vasos sagrados, vestes litúrgicas, batina, etc.), lugares (transformam as Igrejas em salões, incentivam o desrespeito a Casa do Senhor), ritos (vejam o que fizeram com a Sagrada liturgia), etc.


     O cristão esqueceu-se das promessas que fez no dia do seu batismo, esqueceu-se que renunciou a satanás e que se entregou voluntariamente e perpetuamente a Jesus. Que é templo do Espírito Santo, morada do Altíssimo, e, portanto, não deveria se entregar as suas paixões mais baixas, mais grotescas, mais impuras. Não deveria dar asas a suas concupiscências e muito menos buscar as máximas do mundo em lugar dos Mandamentos de Deus. 


      Quanta soberba, quanta avareza, quanta impureza, quanta pornografia, quanta preguiça, quanta intemperança, quanto egoísmo, quanta violência, quanta desobediência a vontade de Deus, quanta confusão dentro e fora da Igreja, quanto desamor!


      Estão fazendo tudo para destruir a família. Tentam deturpar o matrimônio e toda a sua sacralidade, a sua beleza, com essa falsa união entre homossexuais. Tiraram dos pais a autoridade sobre os filhos e deram ao Governo: os pais perderam o controle dos filhos e os filhos não respeitam mais os pais, aliás, não respeitam nenhum tipo e autoridade (professores, policiais, governantes, religiosos, etc.).


      Com esse falso ecumenismo, tentam igualar a única Igreja de Nosso Senhor com as seitas criadas pelos homens (falsos profetas) que se opuseram a doutrina de Cristo.


      A erotização do mundo, o aborto, o homossexualismo, a eutanásia, o comunismo, a degradação do clero e das ordens religiosas, a miséria humana, isto tudo já aparenta ser normal, mas sabemos que não é. Temos consciência de que são coisas erradas, que muito ofendem a Deus e só nos destroem.


      Estes são os tempos em que vivemos. E, a julgar pelo que nos diz São Paulo na sua segunda carta aos Tessalonicenses e na segunda Carta a São Timóteo, podemos concluir que eles são mesmo os últimos. Vejamos o que ele nos fala: “No que diz respeito à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e nossa reunião com Ele, rogamos-vos, irmãos, não vos deixeis facilmente perturbar o espírito e alarmar-vos, nem por alguma pretensa revelação nem por palavra ou carta tidas como procedentes de nós e que vos afirmassem estar iminente o dia do Senhor. Ninguém de modo algum vos engane. Porque primeiro deve vir à apostasia, e deve manifestar-se o homem da iniquidade, o filho da perdição, o adversário, aquele que se levanta contra tudo o que é divino e sagrado, a ponto de tomar lugar no templo de Deus, e apresentar-se como se fosse Deus. Não vos lembrais de que vos dizia estas coisas, quando estava ainda convosco?” (II Tes 2, 1-5); “Nota bem o seguinte: nos últimos dias haverá um período difícil. Os homens se tornarão egoístas, avarentos, fanfarrões, soberbos, rebeldes aos pais, ingratos, malvados, desalmados, desleais, caluniadores, devassos, cruéis, inimigos dos bons, traidores, insolentes, cegos de orgulho, amigos dos prazeres e não de Deus, ostentarão a aparência de piedade, mas desdenharão a realidade. Dessa gente, afasta-te!” (II Tim 3,1-5).


Meus irmãos, minhas irmãs, entenderam agora o que estou tentando dizer? Contudo, repito: Deus não nos abandona. Devemos confiar em Deus e esperar contra toda a desesperança, pois em meio a tantas desgraças e a essa geração depravada, eis que: “no fim dos tempos acontecerá que o monte da casa do Senhor estará colocado à frente das montanhas, e dominará as colinas. Para aí acorrerão todas as gentes, e os povos virão em multidão: Vinde, dirão eles, subamos à montanha do Senhor, à casa do Deus de Jacó: ele nos ensinará seus caminhos, e nós trilharemos as suas veredas. Porque de Sião deve sair à lei, e de Jerusalém, a palavra do Senhor. Ele será o juiz das nações, o governador de muitos povos. De suas espadas forjarão relhas de arados, e de suas lanças, foices. Uma nação não levantará a espada contra outra, e não se arrastarão mais para a guerra. Casa de Jacó, vinde, caminhemos à luz do Senhor.” (Is 2, 1-5)  .


       São Luis Maria, assim como o profeta Isaías, também prenunciou que nos fins dos tempos Nossa Senhora seria conhecida e amada, seria exaltada acima de todos os outros santos: “Deus quer, portanto, nesses últimos tempos, revelar-nos e manifestar Maria, a obra-prima de suas mãos” (TVD nº 50), pois, “Maria Santíssima tem sido, até aqui, desconhecida, e que é esta uma das razões por que Jesus Cristo não é conhecido como deve ser. Quando, portanto, e é certo, o conhecimento e o reino de Jesus Cristo tomarem o mundo, será uma conseqüência necessária do conhecimento e do reino da Santíssima Virgem Maria. Ela O deu ao mundo a primeira vez, e também, da segunda, o fará resplandecer.” (TVD nº 13). “Por meio de Maria começou a salvação do mundo e é por Maria que deve ser consumada.


      Na primeira vinda de Jesus Cristo, Maria quase não apareceu, para que os homens, ainda insuficientemente instruídos e esclarecidos sobre a pessoa de seu Filho, não se lhe apegassem demais e grosseiramente, afastando-se, assim, da verdade. E isto teria aparentemente acontecido devido aos encantos admiráveis com que o próprio Deus lhe havia ornado a aparência exterior. São Dionísio, o Areopagita, o confirma numa página que nos deixou22 e em que diz que, quando a viu, tê-la-ia tomado por uma divindade, tal o encanto que emanava de sua pessoa de beleza incomparável, se a fé, em que estava bem confirmado, não lhe ensinasse o contrário. Mas, na segunda vinda de Jesus Cristo, Maria deverá ser conhecida e revelada pelo Espírito Santo, a fim de que por ela seja Jesus Cristo conhecido, amado e servido, pois já não subsistem as razões que levaram o Espírito Santo a ocultar sua esposa durante a vida e a revelá-la só pouco depois da pregação do Evangelho.” (TVD nº 49).


      E se não bastasse, Nossa Senhora, em Fátima, vem confirmar o que esses grandes santos já haviam predito: “tu ficas cá mais algum tempo. Jesus quer Servir-se de ti para Me fazer conhecer e amar. Ele quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração. A quem a abraçar, prometo a salvação; e serão queridas de Deus estas almas, como flores postas por Mim a adornar o seu trono.” (Segunda Aparição de Nossa Senhora em Fátima, dia 13 de junho de 1917).


      Estejam atentos a vontade de Deus!  O mundo está pegando fogo, e não é o fogo provindo do Espírito Santo. Tudo o que São Luis fala na prece abrasada está acontecendo! Precisamos ajudar as pessoas a conhecerem e amarem a Ssma. Virgem, para que fazendo tudo por Ela, com Ele, n’Ela e para Ela; para que buscando imitar as suas virtudes, confiando n’Ela e tendo-a como Mãe, mestra, protetora, educadora, formadora e rainha, possam corresponder a vocação que todos temos à santidade: “Serdes Santos como o Pai é Santo.” (1Pe 1,16).


      O momento é este. Nossa Senhora será exaltada como deve ser; será elevada muito mais alto que os outros montes, pois nenhum deles foi digno de ser chamado “Morada do Senhor”. Para Ela acorrerão todos os povos, das mais diferentes nações, intuindo n’Ela encontrar Nosso Senhor para que Ele lhes ensine as veredas que levam ao Pai. (Talvez por esse motivo tantas são as comunidades e congregações religiosas que aderiram a esta consagração...).


      Isso acontecerá com ou sem a nossa participação. Entretanto dignou-se Nosso Bom Senhor a nos convidar (mesmo sabendo das nossas dificuldades, das nossas limitações e imperfeições) para ajudá-lO nesta tão importante empreita.


      Não tenhamos medo de testemunhar Nosso Senhor, mesmo que seja com o nosso sangue. Que importa esta vida? Se somos fracos, inconstantes, se estamos desanimados, cansados, que importa? Peçamos a nossa Mãezinha Celeste que venha em nosso auxílio. Confiemos n’Ela. Na nossa Estrela matutina, nosso porto seguro, auxílio dos cristãos e refugio dos pecadores. Causa de nossa alegria!


      Lembremos também que Deus é amor. Nunca nos abandonará e jamais deixará que sejamos tentados acima das nossas forças. Peçamos incessantemente a Ele que nos ajude a fazer a Sua Santa vontade. Sim, meus irmãos, mesmo que tenhamos outrora sonhado com outra vida, diferente da que assumimos, tenhamos esses sonhos como o nosso Isaac, ou seja, como uma oferta de sacrifício e louvor ao Deus Altíssimo.       “Aquele que tentar salvar a sua vida, perdê-la-á. Aquele que a perder, por minha causa, reencontrá-la-á”. (Mt 10,39).


      Tenho tentado seguir os conselhos de minha Santa Madre Teresa de Jesus: “Nada te perturbe, Nada te espante, Tudo passa, Deus não muda, A paciência tudo alcança; Quem a Deus tem Nada lhe falta: Só Deus basta.”


      Lutemos nesta batalha até cairmos esgotados, mas não desamparemos nossos irmãos e irmãs. A vitória é nossa! Já foi-nos conquistada por Jesus e confirmada pela Santíssima Virgem, quando disse: “Por fim, o meu Imaculado Coração triunfará.”


      Irmãos, se o mundo está submergido nesse mar de impureza, de sensualidade, vivamos nós a castidade perfeita, por amor a Cristo, como fez a Imaculada. Mostremos que é possível viver castamente. “Bem-aventurados os puros de coração, porque verão Deus!” (Mt 5, 8).


      Se os homens se entregaram a cobiça, a soberba, a avareza, ao egoísmo, vivamos como escravos da Rainha, e mais que pobres, não tenhamos nada. E encantaremos a todos com a liberdade e alegria que brota de um coração pobre. “Bem-aventurados os que têm um coração de pobre, porque deles é o Reino dos céus!” (Mt 5,3).


      Se desprezam a Deus, não O honram, desobedecem a Seus mandamentos, amemo-lO nós, através da obediência aos seus mandamentos, da vivência da virtude, da busca incessante de só fazer o que lhe agrada.


      Rezemos, rezemos muito; façamos muitos sacrifícios pelos pecadores (incluindo aqui cada um de nós), pois, “que vão muitas almas para o inferno, por não haver quem se sacrifique e peça por elas.” (Quarta aparição) “Sacrificai-vos pelos pecadores, e dizei muitas vezes, em especial sempre que fizerdes algum sacrifício: Ó Jesus, é por vosso amor, pela conversão dos pecadores, e em reparação pelos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria.” (Terceira aparição).


      Propaguemos a Santa Escravidão de Amor, haja vista que cada alma que se consagra a Ssma. Virgem como escrava, mesmo sem entender bem o que fez, oferece-lhe tudo, inclusive o valor das suas boas obras, passadas, presentes e futuras, e assim, sacrifica suas orações e penitências em prol da salvação de todos. Penso que seja por isso que Nossa Senhora disse aos pastorinhos que para salvar-nos, Deus quer estabelecer no mundo a Devoção ao seu Imaculado Coração: “Vistes o inferno, para onde vão as almas dos pobres pecadores. Para as salvar, Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração. Se fizerem o que Eu vos disser, salvar-se-ão muitas almas e terão paz” (Terceira aparição).


      Escravinhos de Jesus por Maria, diante de tudo o que acabo de lhes escrever, pergunto-lhes: “Quereis oferecer-vos a Deus para suportar todos os sofrimentos que Ele quiser enviar-vos, em ato de reparação pelos pecados com que Ele é ofendido, e de súplica pela conversão dos pecadores?” Saibam que se aceitarem terão “muito que sofrer, mas a graça de Deus será o vosso conforto.” (primeira aparição) Mas, “não desanimes. Nossa Senhora nunca os deixará. O seu Imaculado Coração será o vosso refúgio, e o caminho que as conduzirá até Deus. (c.f. segunda aparição) .


      Mais uma vez lhes exorto a não desistirem. Sigamos a Cristo, soframos com Cristo, morramos com Cristo, ressuscitemos com Cristo, a exemplo de nossa Mãezinha. O tempo é breve, logo estaremos desfrutando da verdadeira paz e alegria que só Ele pode nos dar. Sejamos “cirineus” uns dos outros.
      Não sejam instrumentos do demônio criando intrigas, discórdias, fofocas ou tudo aquilo que ofende a Deus.


      Não se apeguem a nada criado, exceto a Ssma. Virgem. Aprendam a perdoar, a ter paciência, a ver Cristo (passivo, Aquele que sofre, que precisa dos nossos cuidados) em todas as pessoas.


      Não busquem consolos humanos. Consolem-se apenas em Deus, por meio da oração. Cuidado para não pecar contra a castidade, a pobreza e a obediência, nem em pensamentos, muito menos em atos ou palavras. Guardem-se de conversações mundanas. Conservem o silêncio exterior e, sobretudo, interior. Silêncio como o da Virgem Maria, silêncio de quem está ocupado com Deus. Rezem o Rosário sempre que possível, melhor se conseguirem rezar todos os dias.


      Ainda faço mais uma observação: não tenham namoros escandalosos, não se vistam se modo despudorado, não dêem espaço a preguiça, principalmente de rezar e se afastem de tudo que lhes possa tirar do estado de graça. Sigamos a Cristo Crucificado e nos deixemos crucificar com Ele, no nosso leito esponsal, ou seja, a sua Cruz. Desejo apenas que sejamos santos. Tudo o que lhes disse, também estou tentando viver. No mais, deixemos a Ssma. Virgem fazer o que não podemos.


      Finalizo fazendo minhas as palavras de São Luis em sua Carta aos habitantes de Montbernage: “lembrai-vos, pois, meus caras filhos, minha alegria, minha glória, minha coroa, de amar ardentemente Jesus Cristo, de amá-lO por Maria, de fazer brilhar por toda a parte e diante de todos a vossa Verdadeira Devoção á Ssma. Virgem, nossa boa Mãe, a fim de ser por todos o lado, o bom odor de Jesus Cristo, a fim de levar constantemente a vossa cruz no seguimento deste bom Mestre e ganhar a coroa e o reino que vos espera. Assim, não deixeis de cumprir e praticar fielmente as vossas promessas do batismo e as práticas, e de rezar diariamente o vosso terço em público ou em particular, de frequentar os sacramentos...”


      Estamos verdadeiramente unidos dentro dos Santíssimos Corações de Jesus e Maria.
      Com todo o meu amor fraterno,

Ir. Maria Teresa da Santa Escravidão de Amor
(Pequenina escrava de Jesus em Maria)

Salvador, 19 de setembro de 2013.
Festa de Nossa Senhora de La Salette.

 
Enviar Notícia
 
  » Agenda  
  » Horário das Missas  
  » Avisos  
Edições passadas >>
 
 
 
 
 
 
  " "Quem não pode fazer grandes coisas, faça ao menos o que estiver na medida de suas forças; certamente não ficará sem recompensa""
Santo Antonio
 
 

PARÓQUIA SÃO BRAZ
Rua Antônio Escorsin, 1840
São Braz
Curitiba - PR

Fone: (41) 3024-1310

 
Projeto: Cristãos on-line   Desenvolvido por: Midia Essencial